Geral

Pesquisa da Epagri usa drones para mapear solos e monitorar risco de perdas nas lavouras

Epagri/Ciram está desenvolvendo pesquisa para monitorar os riscos de perdas agrícolas causadas pela variabilidade do solo em lavouras catarinenses, usando veículos aéreos não tripulados (VANTs), também conhecidos como drones.

“De forma geral, os agricultores desconhecem a variabilidade espacial do solo”, relata Elisângela Benedet da Silva, pesquisadora da Epagri/Ciram e coordenadora do projeto. Ela exemplifica que teores de argila, silte e areia são algumas propriedades do solo que podem variar ao longo da lavoura. “Ao empregar as mesmas práticas de manejo em toda área, as perdas em produtividade são agravadas em situações de limitação hídrica”, define.

O projeto de pesquisa “Uso de imagens multiespectrais de VANT e radiometria no mapeamento do solo” usa imagens obtidas por sensores multiespectrais embarcados em VANTs para mapeamento do solo.

“Esta abordagem permitirá uma avaliação científica da integração de tecnologias da Agricultura 4.0 com dados multiespectrais para monitorar os riscos de perdas agrícolas causadas pela variabilidade do solo em lavouras catarinenses”, descreve Elisângela. “Espera-se, com essa integração, obter resultados mais precisos e mais rápidos no mapeamento da variabilidade do solo, quando comparado com as técnicas convencionais, favorecendo a adoção de manejo diferenciado por áreas da lavoura”, contextualiza.

Ortomosaico de imagens obtidas por VANT na área de sobrevoo em Lages, exibida na foto anterior

Compartilhamento de conhecimento

Os dados espectrais das amostras de solo serão lidos em um equipamento adequado, chamado espectrorradiômetro, que fica num dos laboratórios do campus de Curitibanos da Universidade Federal de SC (UFSC). Os voos serão realizados pela empresa Monte Verde Ltda, com um VANT DJI Phantom 4 RTK multiespectral, e pela Epagri, com um VANT DJI Matrice 300 RTK multiespectral e termal, adquirido com recursos do CNPq.

O projeto, que é financiado com recursos da Epagri, promove a geração e o compartilhamento de conhecimento científico e de inovação. A equipe de pesquisadores é formada por profissionais da Epagri/Ciram e das Estações Experimentais da Epagri em Urussanga e Lages. A UFSC e a empresa Monte Verde Ltda, especializada no uso de drones na agricultura, são parceiros do projeto.

Os primeiros voos para coleta de amostras de solo foram realizados entre outubro e novembro, em unidades da Epagri localizadas em Jaguaruna, Urussanga e Lages.

 

SECOM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Grupo de Notícias