Geral Saúde

Fusavi pede credenciamento de novas especialidades para o Hospital Regional de Rio do Sul

O credenciamento do Hospital Regional de Rio do Sul para a realização de exames e consultas de alta complexidade pelo SUS é fundamental para a melhoria da saúde da população. A colocação foi feita pela diretoria da Fusavi (Fundação de Saúde do Alto Vale do Itajaí), representada pelos presidentes da diretoria, Claudio Ropelato, do Conselho Curador, Giovani Nascimento e o gerente-geral, Roberto Ferrari, ao deputado estadual, Oscar Gutz. A audiência foi nesta quinta-feira (9), na sede da Amavi, em Rio do Sul.

Ropelato colocou a Gutz que com a implantação das especialidades em trauma ortopedia, endovascular, cardiologista/marcapasso os pacientes dos 28 municípios que fazem da região não vão precisar se deslocar para outros centros na busca de soluções nessas especialidades. “No caso da trauma ortopedia as pessoas precisam se deslocar a Lages, que é a referência”. Nascimento observou ao deputado que existem entendimentos para que a Secretaria de Estado da Saúde banque atendimento até que os serviços sejam credenciados pelo SUS. “Isso aconteceu na implantação da nossa quimioterapia”.

O deputado, que foi prefeito de Pouso Redondo até abril do ano passado, ficou impressionado com os números apresentados por Ferrari. Ele citou que 80% dos atendimentos são pelo SUS. A média mensal de pacientes na urgência e emergência fica em torno de 5 mil sendo muitos de outros municípios. “São em média 600 cirurgias e outras 30 cardíacas, 700 procedimentos de quimioterapia e 200 partos”

Gutz lamenta o fato do Alto Vale do Itajaí ser “o buraco negro de Santa Catarina”. Ele observou que para reverter essa situação é necessário acima de tudo cuidar bem da saúde das pessoas. “É dever do Estado aportar recursos o nosso hospital Hospital Regional e também viabilizar a implantação das especialidades”. Na qualidade de ex-prefeito ele disse que sabe o que custa aos cofres públicos levar pacientes para Lages, Blumenau e Florianópolis.

 

Por: Orlando Pereira

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Grupo de Notícias