Geral Segurança

Ameaça de ‘massacre’ mobiliza a polícia em escola da Serra Catarinense

Foto: EEB Mauro Gonçalves Farias/Reprodução

“Massacre na Escola – dia 29 de março de 2023”. A mensagem ameaçadora deixada em um banheiro da Escola de Educação Básica Professor Mauro Gonçalves Farias, em São José do Cerrito, na Serra Catarinense, gerou apreensão e deixou pais e alunos apavorados. O caso foi registrado no último dia 21 de março e mobilizou a Polícia Militar.

À reportagem da Rádio Clube de Lages, a mãe de uma aluna relatou que as filhas já não vão mais para a unidade escolar desde a semana passada, pois tem medo de alguma tragédia. Ao tomar conhecimento do caso, a diretora da escola, Marinalva Mota, registrou a situação à polícia. Segundo ela, o verdadeiro motivo é o esvaziamento da unidade na data referida.

“Já investigamos e tivemos uma prévia com a polícia. Fiz um boletim de ocorrência e conversei com a polícia. Nos orientaram na seguinte ação, que nós conversássemos com alunos e fizéssemos uma pesquisa nas próprias redes sociais. Encontramos uma trend do ‘Tiktok’, com a mesma frase que escreveram”, disse a diretora.

A diretora ainda afirma que mesmo se tratando de uma brincadeira, na quarta-feira (29), no dia anunciado da ameaça, a Polícia Militar estará na escola recebendo os estudantes para garantir a segurança. A comunicação do 6º BPM afirmou que o caso está sendo acompanhado pelos policiais de São José do Cerrito, tanto para identificar a pessoa que escreveu a frase, como para a segurança escolar.

“Infeliz brincadeira”, diz a direção da escola, por meio de nota

A direção da Escola de Educação Básica Professor Mauro Gonçalves Farias emitiu uma nota, nesta segunda-feira (27), onde afirma que a mensagem foi uma “infeliz brincadeira” da plataforma Tiktok. Além disso, comunica que o caso está sendo investigado. Veja a nota completa:

“A EEB Professor Mauro Gonçalves Farias esclarece por meio desta nota que: – A mensagem escrita na porta dentro do banheiro das meninas trata-se de uma “trend” ou “desafio” da plataforma Tiktok. A escola procedeu ao registro de Boletim de Ocorrência e está investigando junto à Polícia os possíveis envolvidos. Sob orientação da Polícia passamos nas salas dos Anos Finais e do Ensino Médio para informar e tranquilizar os estudantes e suas famílias. Essa infeliz “brincadeira” tem o objetivo de causar medo e esvaziar a escola no referido dia. Estamos à disposição para maiores esclarecimentos”, diz a nota.

 

Por: Redação SCC10

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Grupo de Notícias