Geral

Servidor de Rio Negrinho investigado na Operação Intraneus tem bens leiloados

O servidor da prefeitura de Rio Negrinho, no Planalto Norte do Estado, investigado pela Operação Intraneus, tem bens sendo leiloados até o dia 31 de janeiro. O leilão começou nesta quarta-feira (24), e ocorre a pedido do MPSC (Ministério Público de Santa Catarina).

De acordo com o MPSC, o servidor é investigado por crimes de peculato, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro, que teriam sido cometidos entre setembro de 2022 e outubro de 2023. O servidor está detido desde o ano passado no presídio de Mafra.

Conforme divulgado pelo Ministério Público, o leilão antecipado evitará que os bens apreendidos fiquem desvalorizados ou se deteriorem enquanto o processo da Operação Intraneus segue em tramitação.

Bens apreendidos pela Operação Intraneus superam R$ 1,7 milhão
Para participar do leilão, é necessário realizar um cadastro neste link e aguardar a aprovação. A Promotora de Justiça Juliana Degraf Mendes explicou que “já foram identificados e apreendidos veículos, maquinário industrial, artigos de luxo e um imóvel”, e todos teriam sido comprados pelo servidor com dinheiro desviado da prefeitura.

Ainda de acordo com a promotora, esta é apenas a primeira etapa de leilões dos bens. “Novos lotes de bens deverão ser leiloados em breve, ainda no primeiro semestre de 2024. Até o momento, os bens apreendidos pela Operação superam o valor de R$ 1,7 milhão”4

Fonte/Ndmais

Grupo de Notícias