Saúde

Primeiro óbito por dengue é confirmado em Rio do Sul

 

A Secretaria de Saúde de Rio do Sul anunciou o trágico falecimento de uma moradora de 34 anos, residente no bairro Canta Galo, devido à dengue. A vítima, que possuía comorbidades, veio a óbito em 25 de maio no Hospital Regional Alto Vale, após estar internada. O diagnóstico positivo para a doença foi confirmado recentemente, tornando este o primeiro caso fatal de dengue na cidade.

Até o momento, Rio do Sul contabiliza 315 casos confirmados de dengue, sendo 119 deles autóctones, ou seja, contraídos localmente, sem histórico de viagens para áreas infestadas pelo mosquito transmissor. O restante dos casos não possui uma origem clara de infecção.

Este triste acontecimento coloca Rio do Sul na lista de cidades catarinenses que lamentam óbitos causados pela dengue este ano. A Secretaria de Saúde reforça o alerta à comunidade sobre os perigos que a dengue representa, incluindo internações e, infelizmente, fatalidades.

Prevenção é a Melhor Abordagem

Para evitar novos casos, a prevenção é fundamental. A proliferação do mosquito Aedes aegypti, vetor da dengue, deve ser impedida, eliminando-se água parada em locais propícios para a sua reprodução, como vasos de plantas, pneus, garrafas plásticas e piscinas sem uso e manutenção adequada.

Medidas simples, como substituir a água dos pratos dos vasos de planta por areia e manter a caixa d’água tampada, são eficazes na redução dos criadouros. Além disso, recomenda-se o uso de roupas que cubram a maior parte do corpo durante o dia, quando os mosquitos estão mais ativos, e o uso de repelentes e inseticidas, seguindo as instruções do rótulo.

A conscientização e a colaboração de toda a comunidade são cruciais para combater a dengue e proteger a saúde pública. A Secretaria de Saúde de Rio do Sul enfatiza a importância de adotar medidas preventivas e estar alerta aos sintomas da doença, buscando assistência médica imediata em caso de suspeita.

Grupo de Notícias