Geral

Prefeitos do Alto Vale imploram liberação do FGTS ao governo federal

Imagens mostram como foi a situação de Trombudo Central, após a maior enchente de sua história – Foto: Gabriela Szenczuk/NDTV

Apesar do sol e calor que estão presentes no Alto Vale do Itajaí, o cenário ainda é de reconstrução para as cidades atingidas pelas enchentes nos últimos meses e os prefeitos buscam alternativas para reconstruir as cidades.

Na edição especial de sábado (2), o Balanço Geral, da NDTV Record TV, diretamente de Rio do Sul, na sede da AMAVI (Associação dos Municípios do Alto Vale do Itajaí), os prefeitos das cidades atingidas no Alto Vale atualizaram o atual momento de reconstrução e pediram ajuda aos governos Federais e Estaduais.

Além de Rio do Sul e Taió, que ficaram submersas por dias seguidos, Trombudo Central, Rio do Oeste, Laurentino, Agronômica, Ituporanga e Lontras também decretaram situação de calamidade pública.

O presidente da AMAVI e prefeito de Rio do Sul, José Thomé, diz que a associação e os prefeitos das cidades atingidas, estão implorando uma medida provisória para liberação do FGTS para toda a população.

“Estamos insistentemente implorando ao governo Federal editar a medida provisória para liberar o FGTS para toda a população, não só para aqueles atingidos pelas cheias, porque todos foram atingidos, mesmo que indiretamente. É importante para economia, isso dá um gás econômico e as pessoas com dinheiro no bolso consegue melhorar seu poder de compra e assim, girar a economia”, explica José.

Mas apesar da solicitação desse recurso, a região do Alto Vale já pode receber cerca de R$ 35 milhões em ações de reabilitação e reconstrução, uma ação vinda do governo do estado para todas as cidades que decretaram calamidade pública.

Prefeitos pedem ajuda para o Alto Vale

Algumas cidades aguardam recursos prometidos pelo governo, como é caso da prefeitura de Agrolândia. O Prefeito José Constante, explica que mais de 1,4 mil pessoas ficaram desabrigadas e perderam tudo e que aguardam a promessas do governo do estado.

“Estamos aguardando as transferências prometidas pelo governo do Estado, o plano de trabalho já foi aprovado, mas não recebemos ainda o orçamento para podermos utilizar. Esperamos a sensibilidade do governo do estado e federal, porque será economicamente impossível nos restabelecermos somente com os cofres públicos”, comenta.

Já em Trombudo Central, a prefeita comenta que precisou pedir para que as pessoas fiquem e acreditem na cidade e reergam juntos o que foi destruído. “Se a população está na cidade, também é um motivo para nós buscar apoio no governo estadual e federal. Então a gente vai conseguir, porque vocês sabem que a prefeitura está no lado de vocês e temos que reconstruir a cidade”, comenta.

O que o governo está fazendo?

Deputados catarinenses acompanharam de perto a situação das enchentes seguidas que atingiram diversos municípios de Santa Catarina, principalmente, no Alto Vale do Itajaí.

Propostas e projetos para ajudar os moradores das regiões mais afetadas estão em pauta entre os parlamentares, desde barragens, melhorias no rio Itajaí-Açu e também o auxílio para os agricultores, que tiveram prejuízos milionários com as cheias registradas entre outubro e novembro.

 

por: LUCIANO CERIN, ND BLUMENAU

Grupo de Notícias