Geral

FIESC promove discussões para diversificar ainda mais a indústria catarinense

Um estudo elaborado em parceria pela Fiesc e UFSC será a base para uma diversificação ainda maior da indústria catarinense. As estratégias, específicas para cada microrregião, visam desenvolver os setores de forma sofisticada e equilibrada.

O diagnóstico aponta atividades com potencial de desenvolvimento e capazes de elevar a complexidade econômica local. O objetivo é impulsionar a neo-industrialização, que surge com a chegada de novas tecnologias e integração de vários fatores para melhorar a produtividade e a competitividade.

O Alto Vale do Itajaí, nas últimas décadas, apresentou crescimento em sua base industrial com empresas de metalurgia, máquinas-ferramenta, construção civil, vestuário e desenvolvimento de softwares.

“O projeto de neo-industrialização identifica as vocações de cada região. No Alto vale, já tivemos um primeiro encontro, onde definimos as prioridades de cada setor. A próxima etapa será formatar ações futuras com a participação dos sindicatos patronais e outros parceiros”, explicou o vice-presidente da Fiesc para o Alto Vale, André Armin Odebrecht.

 

Assessoria de Imprensa

Debora Claudio – Jornalista

Grupo de Notícias