Segurança

Base da PM de Santa Catarina tem mais cabos do que soldados

O “Raio-X das Forças de Segurança Pública do Brasil”, estudo divulgado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, em fevereiro passado, mostrou que o efetivo da Polícia Militar de Santa Catarina é o quarto, entre os estados, que mais encolheu nos últimos dez anos.

E um outro fato chamou a atenção. Dos 9580 policiais da PM catarinense, o maior número hoje é de cabos, com 3.747 contra 2.554 soldados.

A carreira policial militar é dividida em níveis hierárquicos. Os soldados são a primeira patente na hierarquia militar e contam com um contingente menor, em Santa Catarina, do que o de cabos, superiores diretos, um degrau acima na escada hierárquica seguida pela corporação.

Isso tem ocorrido quando fica algum tempo sem novos soldados, ou se atrasam as promoções, o que cria um clima organizacional ruim.

Para especialistas, não há problemas de operacionalidade com isso, pois ambos cumprem funções semelhantes. Claro, o cabo possui mais responsabilidades hierárquicas.

Desde que haja uma atividade a ser executada por essas pessoas promovidas, é importante considerar o que esses cabos irão desenvolver, que tarefas estão estabelecidas para eles.

Desinteresse dos jovens pela PM
O que há também, nesse quadro atual, é um certo desinteresse nas gerações mais jovens pela carreira policial, visto as dificuldades impostas na natureza do trabalho, especialmente o risco de morte e questão salarial.

O coronel Moretzsohn, especialista em Inteligência, diz acreditar que embora os concursos da PM ainda sejam muito procurados, principalmente pela estabilidade no emprego, muitos policiais se formam soldados e, em seguida, procuram por outros concursos, em busca de oportunidades melhores, o que é da regra do jogo.

“É uma equação no fio da navalha: a sociedade reclama por mais segurança; os administradores públicos tentam enxugada máquina, os policiais se aposentam por tempo de serviço e, os efetivos das forças nunca são suficientes”, analisou.

Moretzsohn que mesmo com problemas no efetivo, o morador de Santa Catarina tem a chamada sensação de segurança, resultado de uma elevada qualidade da população do estado, com alto nível educacional, e os processos seletivos e de formação dos policiais muito bons.

Fonte/NDmais

Grupo de Notícias