Segurança

Adolescente de SC que planejava matar o próprio irmão e executar CHACINA em uma escola assustou até as forças de segurança dos Estados Unidos.

imagem ilustrativa
imagem ilustrativa

 

A Polícia Civil de Santa Catarina apreendeu nesta sexta-feira (23) uma adolescente de 12 anos suspeita da prática de diversos crimes e notada até por autoridades americanas. Natural de Bombinhas, ela fazia apologia ao nazismo, ameaçava familiares e colegas de escola de morte e promovia maus tratos, transmitidos ao vivo.

A jovem já era monitorada desde dezembro do último ano, quando a guarnição cumpriu, na casa dela, um mandado de busca e apreensão. Como ela é menor de 18 anos, deve ser internada provisoriamente, como previsto pelo ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente).

Na primeira vez em que ela chamou a atenção da Polícia Civil, tinha feito uma live em que praticava maus tratos contra o gato da família. Ela chegou a arremessar o felino da sacada de onde mora, mas ele sobreviveu e foi retirado do lar.

Naquela época, a adolescente mantinha diálogos em aplicativos, de diversos celulares, que indicavam a prática de diversos crimes graves. Ela promovia divulgação de ideias do nazismo, colocava o irmão em situações vexatórias e tinha ideias de ataques em escolas.

E ela quase colocou em prática: em uma ocasião, chegou a levar um facão para o colégio onde estudava. Esse fato não foi o suficiente para sua apreensão, apesar da representação do delegado responsável pelo caso.

E a adolescente não parou de praticar crimes nas redes sociais, mesmo estando no radar da Polícia Civil. Quando ela, mais uma vez, ameaçou promover ataques em seu colégio, matar animais e assassinar seu próprio irmão, as autoridades decidiram pela apreensão.

Crimes da adolescente tiveram repercussão internacional

Forças de segurança interna norte-americanas notaram o caso e reportaram para os agentes brasileiros. Ao tomar conhecido, a Diretoria de Inteligência da Polícia Civil de Santa Catarina informou à delegacia de Bombinhas, mais uma vez, representando pela internação provisória.

O MPSC (Ministério Público de Santa Catarina) também se mostrou favorável à ação, deferindo o mandado de busca e apreensão efetuado na manhã desta sexta-feira, quando uma equipe de policiais se deslocou ao colégio da adolescente e a apreendeu.

Após ser ouvida na delegacia na companhia de um responsável, ela foi encaminhada ao IML (Instituto Médico Legal) e depois ao centro de internação feminino de Florianópolis, onde ficará à disposição da justiça.

 

Por ND+

 

Grupo de Notícias